É complicado sabe? Essa coisa de gostar nunca foi o meu forte. Eu sempre escorreguei em algum tópico que era necessário pra fazer as pessoas ficarem e no fim das contas sempre pareceu que a culpa era minha, entende? Se esforça pra entender meus traumas e talvez assim você compreenda quem eu sou hoje. Infelizmente são eles que me fizeram ser assim, insegurança que transborda. Porque em fotos é fácil sorrir, achar frases de incentivo e fazer todos acharem que não doí, que nunca doeu e que a mulher maravilha sempre foi minha inspiração, quando na verdade eu estou bem mais pra Bela Adormecida, que se escondeu em uma torre na esperança de ser salva. Não tinha mais forças pra lutar, sério! Estava cansada e ficar presa na torre parecia a melhor opção pra fugir da realidade turbulenta que existia ao meu redor. Até que eu fui salva pelo amor, próprio e pela vida.

Uma das poucas coisas que a torre me ensinou, enquanto eu fazia questão de estar sozinha, é que já sofri demais pra me deixar ficar presa numa torre, dormindo enquanto espero que alguém me salve e então eu pulei a janela. Tomei um mega tombo, sério! Foi tão forte que me fez querer esquece-lo com um porre, daqueles que você não consegue ficar em pé e o chão parece a melhor opção mesmo. Eu me machuquei e precisei de um bom tempo pra deixar as dores passarem, as cicatrizes me lembram dos erros que encontrei nos desamores enquanto tentava achar você. E achei.

Achei você enquanto passava aquele remedinho que não arde em um arranhão no joelho, sabe? Encontrei você quando meu pé doía muito e eu não conseguia coloca-lo no chão, então você fez massagem, você se preocupou e cuidou de mim. Foi assim que eu te encontrei.

Eu estava toda machucada! Eu nem queria encontrar alguém, eu só queria andar por aí e olhar a paisagem, acertar as coisas dentro de mim e esperar os machucados não arderem mais. Das poucas vezes na vida onde eu não queria me apaixonar você entrou e ignorou completamente minhas vontades pra depois se tornar a maior delas. Revirou meus dias enquanto fazia questão de curar as feridas causadas pelo imenso tombo da torre.

Eu caí, quem dera tivesse caído diretamente nos teus braços, teria evitado os traumas e as dores, teria evitado tantas coisas. Mas no fim das contas, são nos teus braços que eu me encontro e hoje não há joelho ralado, pé machucado ou a torre mais alta que me faça sair daqui.

Post Anterior

DIY: Blusa Shibori

Próximo post

5 erros de estilo na praia