Posts tagueados

amor

Refletindo

Eu tenho fiéis esperanças de nunca permitir que as dores e angústias tirem de mim a felicidade de viver. De acordar, mesmo em uma manhã cinza de terça-feira onde as probabilidades de tudo dar errado ou começar mal são quase totais. Quando eu acordo nesses dias me apego nas chances de ser surpreendida por outras pessoas, sabendo que dificilmente me surpreenderei comigo, eu aposto uma parcela das minhas fichas especiais nas pessoas, talvez isso possa definir-se em esperança. Eu aposto que vou ganhar um sorriso seguido de um bom dia, aposto que alguém vai comprar um chocolate só porque lembrou de mim ou que minhas amigas vão estar especialmente animadas conseguindo que as lágrimas saiam graças as risadas arrancadas por uma piada aleatória. Nesses dias eu aposto que você vai me chamar, dizer que sente minha falta quando eu fico emburrada, que precisa do calor de um sorriso e que

Leia Mais
Refletindo

É complicado sabe? Essa coisa de gostar nunca foi o meu forte. Eu sempre escorreguei em algum tópico que era necessário pra fazer as pessoas ficarem e no fim das contas sempre pareceu que a culpa era minha, entende? Se esforça pra entender meus traumas e talvez assim você compreenda quem eu sou hoje. Infelizmente são eles que me fizeram ser assim, insegurança que transborda. Porque em fotos é fácil sorrir, achar frases de incentivo e fazer todos acharem que não doí, que nunca doeu e que a mulher maravilha sempre foi minha inspiração, quando na verdade eu estou bem mais pra Bela Adormecida, que se escondeu em uma torre na esperança de ser salva. Não tinha mais forças pra lutar, sério! Estava cansada e ficar presa na torre parecia a melhor opção pra fugir da realidade turbulenta que existia ao meu redor. Até que eu fui salva pelo amor,

Leia Mais
Refletindo

Abrir os olhos e saber que alguém espera por você. Saber, que além da sua mãe e o pai, alguém realmente espera que você chegue bem em casa depois de um dia longo e cansativo. Alguém que deseja dividir os sonhos, as risadas, os finais de tarde de um fim de mês agitado. Uma figura que faz seu coração pulsar com vontade, aquela vontade de enfrentar o mundo, enfrentar os problemas enquanto segura uma mão. Um coração impulsionado pelo entrelaçar dos dedos que ficam pendentes enquanto você caminha. Caminha na rua, no shopping, na vida. Que o sentido da vida é pra frente disso todo mundo sabe; agora, quem é que sabe qual é o sentido de ir pra frente? Qual a motivação de não dar passos pra trás? Te afirmo, por conhecimento de causa, que não é a dor. A dor te faz estagnar. O motivo de você caminhar

Leia Mais
Refletindo

A incrível sensação de contar os segundos. De olhar repetidas e insistentes vezes no visor do celular, na esperança do tempo ter passado só um pouquinho mais rápido. A decepção ao descobrir que não se passaram nem dois minutos retiram nossas esperanças durante o suspiro cansado. Até que uma hora a tela brilha, você escuta o som do seu celular, o ponteiro finalmente resolve trabalhar a seu favor e é chegada a hora. É chegada a hora de sentir aquela montanha russa, que quebraria facilmente o recorde de mais rápida do mundo, que se instalou e é ligada diversas vezes na sua barriga. É chegada a hora de se olhar no espelho e sentir uma pontada de insegurança, o famoso será-que-prendo-o-cabelo-de-outro-jeito? Deixa isso ai minha filha, a saudade é tamanha que ninguém vai reparar se sua franja cai pra esquerda ou pra direita, o que pesa é o tamanho do

Leia Mais
Vídeo

O vídeo de hoje é uma tag que foi duper difícil pra mim que adoooooro falar muito. É uma série de perguntas que nós temos que responder com somente uma palavra. Tem perguntinha sobre amor, ex, cerveja, enfim… Tem umas bem toscas e bobas kkkk mas não fui eu que inventei as perguntas então deem uma desconto. Confiram o vídeo e não deixem de se inscrever no canal (na caixinha logo abaixo do vídeo)! 1. Onde está seu celular? 2. Seu parceiro? 3. Seu cabelo? 4. Sua mãe? 5. Seu pai? 6. Seu objeto preferido? 7. Seu sonho da noite passada? 8. Sua bebida predileta? 9. O carro dos seus sonhos? 10. O quarto onde você está nesse momento? 11. Seu ex? 12. Seu medo? 13. Oque você deseja ser em 10 anos? 14. Com quem você passou a noite passada? 15. O que você nao é? 16. O você

Leia Mais
Refletindo

Por aqui as coisas sempre foram uma bagunça sabe? Sinto informar que nada esta diferente por hora. A realidade é que as coisas continuam devidamente colocadas fora de seus respectivos lugares de origem. O fato é que eu não tenho paciência de arrumar tudo isso sozinha, entende? Gosto de terminar as frases com perguntas pra ver se assim, por alguma sorte de um acaso qualquer, eu consigo organizar pelo menos as questões que ecoam na minha mente durante todo o dia. Talvez você possa me ajudar, talvez não, vai saber. Me peguei contando um fato romântico que aconteceu na vida de uma amiga para outra amiga e finalizei o texto dizendo que aquilo havia sido tão lindo que eu quase acreditei no amor outra vez. Quase. Depois disso parei alguns segundos para entender o que eu havia dito. Como assim eu quase voltei a acreditar no amor? Qual foi a

Leia Mais
Refletindo

Acostume-se com o fato do amor estar em tudo. Na fila de um banco, na padaria ou dentro das escolas. Você vai encontrar o amor quando ver um jovem casal sorrindo ao caminhar de mãos dadas ainda com o uniforme do colégio, vai percebê-lo quando um neto der o lugar a sua avó no ônibus ou quando um pai abraçar ternamente a filha que sentou-se em sua coxa e fielmente acreditou que aquele era o lugar mais confortável do mundo. Não adianta você negar e dizer que não confia ou não acredita no amor. Porque aquele bolo de chocolate que sua mãe fez para arrancar-lhe um sorriso é puro amor. Porque aquela vez em que seu melhor amigo bateu a porta do seu quarto chateado por algo que você disse sem pensar, aquilo também era amor. A lágrimas que você derramou e só o seu travesseiro conseguiu absorvê-las também era

Leia Mais
Refletindo

Eu sou o tipo de pessoa que quando ama, ama muito. Ama demais, pra sempre, até o fim da vida, até que, de repente, acabe. Em qualquer relacionamento amoroso que me desperte um sentimento profundo, me entrego de corpo e alma e cabeça e espírito e coração. Assim mesmo, sem vírgulas ou pontos, porque muitas das vezes falta-me o ar. A verdade é que amar superficialmente não tem graça. Bom mesmo é ir até onde der e quando não der mais, amar mais um pouquinho. É rasgar o verbo e logo após remendar as palavras ditas sem pensar, com colas de perdão. É chorar muito, até desidratar e logo após redesenhar o contorno da boca para que o riso seja maior e mais largo e mais intenso. Quando eu paro para pensar nas coisas que já fiz quando amei alguém – ou vivi algo com aqueles que despertaram em mim

Leia Mais
Refletindo

Amor bom é esse que chega de mansinho, bem devagarinho, sem causar muito auê. Não me leve a mal, não estou diminuindo os sentimentos de ninguém, mas a paz de um amor tranquilo me traz muita felicidade. É que eu me cansei de viver a vida em perigo a todo momento. Um dia, pode ter certeza, você vai se cansar do medo, da insegurança, da inconstância e vai querer qualquer tipo de certeza que te dê coragem e firmeza. Eu vivi a mil por hora e tive alguns acidentes que me causaram feridas profundas. Não que não tenha valido a pena, sabe? Mas é que sei lá, alguns machucados demoram muito a sarar. E cicatrizes doem bastante conforme a lua muda, vai entender. Já vivi o amor em sua totalidade, pela metade, já amei sozinha e fiz loucuras. Aprendi também que ele não precisa ser devastador o tempo todo. É

Leia Mais
Refletindo

Eu não sei o que é, de fato, o amor, disse baixinho. Uma frase curta e simples se propôs a causar uma catástrofe em mim. Depois de muito pensar, eu não sei definir o que é. Quando digo “eu te amo”, me refiro a quê? Para mim, amor é assistir a um pôr-do-sol em boa companhia, sentir a chuva caindo de mansinho, ser feliz com alguém ou sozinho. É ter aquele abraço que chega sem que seja preciso pedir e, em meio ao silêncio, diz mais que todos os meus textos reunidos em uma folha qualquer. Eu me lembro quando disse que amava alguém pela primeira vez. A gente estava em um carro e em meio a uma conversa qualquer eu soltei: “eu te amo”. Acho que nunca assustei tanto um cara em toda minha vida. Ele foi educado o bastante para dizer que amor era uma palavra forte demais.

Leia Mais