Posts tagueados

indiretas

Refletindo

É complicado sabe? Essa coisa de gostar nunca foi o meu forte. Eu sempre escorreguei em algum tópico que era necessário pra fazer as pessoas ficarem e no fim das contas sempre pareceu que a culpa era minha, entende? Se esforça pra entender meus traumas e talvez assim você compreenda quem eu sou hoje. Infelizmente são eles que me fizeram ser assim, insegurança que transborda. Porque em fotos é fácil sorrir, achar frases de incentivo e fazer todos acharem que não doí, que nunca doeu e que a mulher maravilha sempre foi minha inspiração, quando na verdade eu estou bem mais pra Bela Adormecida, que se escondeu em uma torre na esperança de ser salva. Não tinha mais forças pra lutar, sério! Estava cansada e ficar presa na torre parecia a melhor opção pra fugir da realidade turbulenta que existia ao meu redor. Até que eu fui salva pelo amor,

Leia Mais
Refletindo

Quantas vezes você desbloqueia o celular pensando que vai ver uma mensagem minha, quando não há? Inclusive, eu também faço isso, viu? Preciso me policiar pra não ir na sua janela dizer: E ai, quando esse joguinho acaba? Acaba quando a gente toma vergonha na cara e resolve dizer. Resolve que o abraço é melhor que o frio na barriga de incerteza. Frio na barriga só é bom em montanha russa, só é bom quando o carro passa rapidinho em uma descida ou em uma lombada e quando ele vem porque você quer ver logo o sorriso de alguém. Quando você tem a certeza de que o sorriso vai se abrir, o frio na barriga se transforma em algo tão bom que você viveria com as borboletas la dentro, batendo freneticamente as asas te alertando que você esta feliz! Que esta tudo bem e o sorriso que você quis ver

Leia Mais
Refletindo

Abrir os olhos e saber que alguém espera por você. Saber, que além da sua mãe e o pai, alguém realmente espera que você chegue bem em casa depois de um dia longo e cansativo. Alguém que deseja dividir os sonhos, as risadas, os finais de tarde de um fim de mês agitado. Uma figura que faz seu coração pulsar com vontade, aquela vontade de enfrentar o mundo, enfrentar os problemas enquanto segura uma mão. Um coração impulsionado pelo entrelaçar dos dedos que ficam pendentes enquanto você caminha. Caminha na rua, no shopping, na vida. Que o sentido da vida é pra frente disso todo mundo sabe; agora, quem é que sabe qual é o sentido de ir pra frente? Qual a motivação de não dar passos pra trás? Te afirmo, por conhecimento de causa, que não é a dor. A dor te faz estagnar. O motivo de você caminhar

Leia Mais
Refletindo

Acostume-se com o fato do amor estar em tudo. Na fila de um banco, na padaria ou dentro das escolas. Você vai encontrar o amor quando ver um jovem casal sorrindo ao caminhar de mãos dadas ainda com o uniforme do colégio, vai percebê-lo quando um neto der o lugar a sua avó no ônibus ou quando um pai abraçar ternamente a filha que sentou-se em sua coxa e fielmente acreditou que aquele era o lugar mais confortável do mundo. Não adianta você negar e dizer que não confia ou não acredita no amor. Porque aquele bolo de chocolate que sua mãe fez para arrancar-lhe um sorriso é puro amor. Porque aquela vez em que seu melhor amigo bateu a porta do seu quarto chateado por algo que você disse sem pensar, aquilo também era amor. A lágrimas que você derramou e só o seu travesseiro conseguiu absorvê-las também era

Leia Mais
Refletindo

De todas as coisas que eu quis para a minha vida, você foi a melhor delas. De todas as pessoas que passaram por mim, você foi o que mais marcou. De todas as imensuráveis entregas, de todos os porres, de todos os porquês, você foi a justificativa mais sensata e óbvia que eu escolhi como resposta. Esse texto é para te dizer que ainda sinto um vazio no peito e tristeza quando penso nas escolhas erradas que fizemos. Esse texto é para te mostrar que por mais que você me veja feliz, realizada e com outra pessoa, ainda sinto ódio da nossa burrice e cegueira sentimental que não nos permitiu enxergar o que perderíamos. Dizem que com o tempo melhora, mas a cada batida do relógio, eu te vejo mais distante. Indo. Seguindo. Me deixando aqui como se não fosse digna desse sentimento e culpada pelo nosso fim (tem como

Leia Mais
Refletindo

Qual meu problema em atrair gente que não presta? Vamos lá, qual a necessidade disso, universo? De conspirar para fazer meu coração acelerar quando ele passa, mesmo sabendo que as intenções são as piores. Eu sou uma pessoa boa, não dá para entender porque atraio esse tipo de personalidade, entende? Ele me olha com aquele sorriso torto, manda uma mensagem e me pergunta onde eu estou, dando a entender que quer me encontrar. Me faz rir quando estou perto e ao mesmo tempo que tira minha paz, também me direciona ao caminho de encontrá-la. Os dados da sorte desse jogo são lançados todo momento. Cada risada, olhar e toque. Um jogo extremamente perigoso que eu já conheço o final como a palma da minha mão e mesmo assim eu me deixo levar. Eu estou começando a achar que isso se encaixa na categoria de vícios, sou viciada na sensação de

Leia Mais
Refletindo

Ah, esse Vinicius de Moraes! Comecei a noite ouvindo um sambinha bom, desses que nos faz refletir demais. E em uma das letras, eis que ele me diz “A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. E como, meu Deus! Eu pego esses trechos e voo para um passado onde tudo deixou de ser felicidade para virar memória. E de repente o sambinha pula de bom para melancólico. E minha vida de perfeita, para um amontoado de despedidas. Já deixei tanta gente passar batido. Já me deixaram passar tantas vezes também. Já segui em frente deixando lágrimas em rodoviárias, aeroportos e países diferentes. Segui por estradas desconhecidas para encontrar meu próprio caminho e me perdi inúmeras vezes. Nunca me importei em cair. Nunca desisti de me encontrar, nem de encontrar a pessoa que fizesse meu coração bater mais forte em plena calmaria. Na verdade, eu

Leia Mais
Refletindo

Minha dúvida neste momento era saber se ligava ou não para marcar nosso último encontro. Você sabe, sempre levo tempo demais para decidir sobre qualquer coisa em minha vida. Mas aqui estou, numa espécie de súplica para que você não deixe de ir. Não se abstenha da obrigação de me dizer adeus dignamente. Talvez eu demore, mas cumprirei meu papel com força e a sanidade que ainda me resta. Ou não. E se você perceber que meu carro não vem pela avenida, retome seu caminho que só vai adiante e não olhe para trás. Me espere uma hora, mas não mais que duas. Você não tem mais a amarga obrigação de esperar qualquer coisa de mim. A verdade é que eu me cansei. Estou cheia, farta e saciada dessa nossa relação sem nexo algum. Não dá para viver em um relacionamento que só leva a gente para baixo, sabe? Não

Leia Mais
Refletindo

Minha possessividade sempre bateu de frente com sua liberdade exagerada. Não que isso me incomodasse por completo, mas sempre rendeu boas brigas. Ele não diz nomes feios perto de outras pessoas, eu mando logo ir pastar qualquer pessoa que me tire do sério. Minha risada ecoa em qualquer lugar em que eu esteja, a dele é discreta e tímida. Num primeiro momento, eu poderia jurar que fomos desfeitos um para o outro. Não dá para botar fé num relacionamento que é composto por diferenças. E foi aí que eu me enganei. Ele é calmo e eu o estresse em pessoa. Quando eu mando as coisas para o espaço, é ele quem recolhe tudo e me diz que tinha certeza de que eu me arrependeria. Eu sou guiada pelos sentimentos, ele pela razão. Ele é meu consolo e eu sou sua amiga. Ele curou minhas cicatrizes e eu dei um brilho

Leia Mais
Refletindo

Nunca é fácil terminar um relacionamento. Ainda mais quando a mudança não parte da gente. Parte a gente. Falo daquele pé na bunda indesejado, inesperado, de um ciclo encerrado abruptamente e de forma unilateral. Situação terrível, choque de fantasia, distorção da realidade. Vontade de não mais existir. Mas existem flores brotando no deserto sentimental que vivemos no momento da fossa. Basta querer enxergar. É difícil ter consciência quando o chão se abre sob nossos pés, quando a dor no peito desatina e a razão não faz mais sentido. Complicado ter que buscar uma força que desaparece, lidar com a sequência daqueles minutos de angústia. Mesmo assim, é preciso um último suspiro, um fôlego de sobrevida, um apoio fraterno dos amigos pra tirar a gente de casa, daquele estado moribundo. Temos que nos abraçar em algo ou alguém, nem que seja no travesseiro como hospedeiro das lágrimas, ou nas canções que

Leia Mais