Quantas vezes você desbloqueia o celular pensando que vai ver uma mensagem minha, quando não há? Inclusive, eu também faço isso, viu? Preciso me policiar pra não ir na sua janela dizer: E ai, quando esse joguinho acaba?

Acaba quando a gente toma vergonha na cara e resolve dizer. Resolve que o abraço é melhor que o frio na barriga de incerteza. Frio na barriga só é bom em montanha russa, só é bom quando o carro passa rapidinho em uma descida ou em uma lombada e quando ele vem porque você quer ver logo o sorriso de alguém. Quando você tem a certeza de que o sorriso vai se abrir, o frio na barriga se transforma em algo tão bom que você viveria com as borboletas la dentro, batendo freneticamente as asas te alertando que você esta feliz! Que esta tudo bem e o sorriso que você quis ver o dia inteiro esta lá. Sempre esteve.

Só que, até as borboletas, nós precisamos cultivar. Todos sabem que as borboletas passam por uma transformação antes de poder sair por ai batendo asas, trazendo boas noticias e frio na barriga da gente. Tudo precisa ser modificado para que as coisas boas possam chegar. Ninguém nasce o melhor parceiro do universo, ninguém nasce com tantas decepções prontas a ponto de não errar mais. Ninguém chega no nível de não errar mais, entenda. Eu fui modificada, por situações e escolhas feitas, por cada 24 horas vividas de cada vez, eu mudei.

Vivemos em um tempo onde boas sensações não podem ser recusadas. Quando alguém demonstra se importar, estar perto e fazer a diferença, não é algo que podemos deixar passar entende? As oportunidades são escassas, precisamos nos manter em alerta todo o tempo, tanto para coisas boas como ruins. Eu só queria não precisar me cansar tanto enquanto fico alerta por você, enquanto eu fico aqui querendo escutar de você o mesmo que você quer dizer pra mim. O joguinho uma hora cansa, as coisas precisam voltar a ser leves, como os sorrisos que a gente abre juntos.

Essa historia de bater no peito e dizer que prefere se arrepender do que fez a ficar imaginando como teria sido é um tanto perigosa, não dá pra negar. Mas, eu nunca fui do tipo covarde, não pra isso. Portanto, continuo batendo no peito e assumindo os riscos, prefiro o frio na barriga do que o ócio de ficar no sofá vendo a vida passar. Acredito que todos os dias ganhamos chances de transformar as nossas vidas, transformar as situações que vivemos e as dores que já sentimos. Talvez hoje eu quebre o orgulho e te mande uma mensagem, talvez te puxe pelo braço e faça você me olhar nos olhos enquanto aguardo um movimento seu, espera pra ver.

Post Anterior

Fotos do instagram no seu evento!

Próximo post

Tutorial: Penteado de festa em 5 minutos